Relatos de Viagem

Kia Ora – Nova Zelândia 2015

05 de novembro de 2015

Bastidores da expedição

Por Tom Alves

Acredito que nenhuma pessoa possa sair ilesa de uma experiência tão fascinante que é conhecer este país. Especialmente para os apreciadores do meio natural e suas dádivas insólitas. A Nova Zelândia é um palco perfeito para promoção de encontros com um meio ambiente ainda bastante preservado, repleto desde as paisagens bucólicas e rurais, como também lugares quase inexplorados, frios, extremos e desafiantes. Simplesmente tudo é espetacular, cênico, impressionante. É mesmo um país de superlativos.

Entre os dias 20 de setembro e 05 de outubro de 2015, conduzi um grupo de fotógrafos pela Nova Zelândia. Foram 16 dias repletos de paisagens incríveis e muitas emoções.

Nossa viagem começou em Auckland, a cidade mais populosa do país. De lá seguimos para o extremo sul da Ilha Norte, até a capital Wellington, onde chegamos alguns dias depois. Pelo caminho, dezenas de paradas, para registrar muitos dos principais ícones do país, como Cathedral Cove, Muriway Beach, Lago Taupo, Huka Falls e Tongariro National Park.

A seguir, cruzamos numa bela viagem de ferry boat, as ilhas, rumo à vinícolas da região de Marlborough. Fotografamos parreirais e degustamos alguns dos melhores vinhos do país. Ainda houve tempo para um por do sol fantástico no Parque Nacional Abel Tasman.

Seguimos descendo a Ilha Sul pela cênica West Coast, sempre com estratégicas paradas, em lugares como Pancake Rocks, Glaciar Franz Josef e Lago Mapourika, onde fotografamos um memorável pôr-do-sol.

Em mais um dia de expedição, madrugamos novamente para estarmos à postos às margens do Lago Mackenzie, antes mesmo do nascer do sol. Foi gratificante ver estampado nas faces dos participantes tamanha alegria, tal qual as fotos iam saindo. Sem dúvidas, este lago é um dos principais cartões postais da Nova Zelândia. E estávamos no lugar certeiro, na hora exata da luz perfeita.

Em nosso trajeto até Queenstown, cidade reconhecida como a capital mundial da aventura, ainda visitamos diversos e cênicos locais, como Blue Pools, Lago Wanaka, Arrowtown, Lago Hayes e Crown Range Road.

Chegamos em Queenstown em noite de lua cheia. Por dois dias inteiros, fotografamos pelas redondezas, lagos, montanhas e vilarejos.

De lá, nos dirigimos ao Parque Nacional Fiordland, talvez a mais notável e intocada região do país. Percorremos de barco o Fiorde Milford Sounds, fizemos fotografias noturnas na região e seguimos para uma região de florestas úmidas, chamada Catlins. Era beleza que não acabava mais.

Nossa expedição ainda percorreria lugares muitos outros lugares mágicos, como Moeraki Boulders, Nugget Point, Parque Nacional Mount Cook, Lagos Tekapo e Pukaki e a bela cidade de Christchurch. As fotografias falam por si.

Ao fim de nossa jornada, uma coisa era certa. Nova Zelândia, um país de superlativos. Eu até arriscaria dizer: existem lugares incríveis, existem países fantásticos, e existe a Nova Zelândia.
Acho que esta viagem ficará por muito tempo na memória de todos os participantes.

Leia também

Patagônia – El Chaltén 2017 Por Tom Alves Enfim, chegou o momento tão aguardado. Voltar à Patagônia, uma das porções de terra mais inex...
Serra do Espinhaço – Julho 2017 Um ano após a segunda edição da expedição fotográfica Serra do Espinhaço, resolvemos repetir a dose. Malas pro...
Wokshop de Fotografia Noturna Julho 2017 Dirija-se a Minas Gerais, município Itambé do Mato Dentro. Siga mais 9 km por uma estrada de chão batido que e...

Curta Nossa Página no FB!