Relatos de Viagem

Patagônia – El Chaltén 2017

01 de maio de 2017

Bastidores da expedição

Por Tom Alves

Enfim, chegou o momento tão aguardado. Voltar à Patagônia, uma das porções de terra mais inexploradas, inóspitas e belas do planeta. Desta vez, conduzindo dois grupos de fotógrafos, em diferentes destinos e igualmente distintas propostas de viagem.
Decidimos viajar em abril, onde as cores e texturas que só o outono pode oferecer estão em seu auge. Sem dúvidas, esta estação é um deleite para qualquer fotógrafo de paisagens. Neste post, relatarei o destino do primeiro grupo. Não deixe de conferir o relato sobre Torres del Paine, clicando aqui.
Iniciamos nossa viagem na bela El Calafate. Às margens do Lago Argentino, o maior do país, a cidade possui uma ótima infraestrutura turística, como aeroporto, bons hotéis, lojas e excelentes restaurantes. Além disso, a proximidade com o Glaciar mais famoso do mundo, o Perito Moreno, fez deste o ponto de partida perfeito para nosso roteiro.
Após dois dias explorando El Calafate, nos dirigimos ao povoado de El Chaltén, também conhecido como a capital argentina do trekking. Ali se iniciava a parte central da expedição: nossa caminhada de cinco dias pela cordilheira dos Andes, sempre aos pés das míticas montanhas Fitz Roy e Cerro Torre.
A logística foi crucial para o sucesso da expedição. Acampamos em locais estratégicos, tanto pelas possibilidades fotográficas como também pela infraestrutura excepcional de nosso operador local. Porteadores se encarregavam de transportar grande parte da carga, ficando apenas os itens pessoais para cada um levar consigo. E o fato de já estarmos na montanha todos os dias, fez com que nossas caminhadas fossem bem mais curtas e leves, pois dormíamos literalmente nas locações fotográficas. Outro ponto bastante positivo foi a proximidade que mantivemos uns dos outros durante nossos dias na cordilheira. As partilhas, conversas e confraternizações foram riquíssimas, pois somente um ambiente como aquele poderia propiciar isto. Vou sentir saudades das boas risadas e dos tragos de vinho, durante nossos jantares.
Bem, acho que as imagens a seguir ilustrarão melhor que mil palavras, como foi o clima de nossa expedição.

Leia também

Capivari-MG 2015 Por Tom Alves Dois anos se passaram desde a primeira expedição fotográfica em Capivari. Compromissos inadiá...
Kia Ora – Nova Zelândia 2015 Por Tom Alves Acredito que nenhuma pessoa possa sair ilesa de uma experiência tão fascinante que é conh...
Capivari-MG 2013 Por Tom Alves Nos últimos tempos, muita gente vinha me perguntando sobre workshops e expedições fotográfica...

Curta Nossa Página no FB!