fbpx

Relatos de Viagem

Relato Vietnã e Tailândia 2018

13 de setembro de 2018

Bastidores da expedição

Por: Tom Alves

No mês de maio deste ano, nosso destino foi o sudeste asiático. O foco foi explorar as regiões norte e central do Vietnã, além de uma passagem rápida pela capital da Tailândia. Nossa viagem se iniciou em Bangkok, a cidade de acesso à toda região, para todos os voos oriundos do Brasil. Aproveitamos este motivo para passarmos três dias pelo essencial da cidade, como os Templos Wat Pho, alguns mercados centenários e a cidade histórica Ayutthaya. Apesar de a Tailândia ser um país incrível, nossa proposta maior era conhecer mais de perto o intrigante e exótico Vietnã, país ainda tão pouco conhecido pelo resto do mundo, mas que guarda belas surpresas, especialmente quando o assunto é fotografia de gente e de rua.

Como o turismo de massa (especialmente o público ocidental) ainda não tomou o país, as possibilidades de descobertas e encontros com o modo de vida tradicional de uma das sociedades mais antigas do planeta se tornam mais acessíveis. Mesmo quando estávamos em zonas mais turísticas, sempre encontrávamos vilas bastante rurais, feiras de rua sem nenhum turista sequer ou mercados de peixe onde tudo parece ocorrer como há centenas de anos.

Conforme as viagens que já fizemos pelo país nos ensinaram, caso você queira realmente conhecer o povo Vietnamita, acorde bem cedo. É incrível a efervescência das ruas ao raiar do dia, onde de tudo se vende nos mercados tradicionais. Carnes, frutos do mar, vegetais dos mais variados, ervas, raízes … tudo em meio a uma concentração intensa de chapéus cônicos, bicicletas e vaivém de pedestres. Noutras vezes, saíamos ao mar ou rio, para fotografar trabalhadores, na luta diária pela sobrevivência, seja pescando, transportando ou comprando peixes. Houve também visitas a lavouras, onde camponeses colhiam ou cuidavam de campos de arroz, pimenta, milho e outros cultivos.

Apesar da dificuldade de comunicação (raros são os vietnamitas que se comunicam em inglês), conseguimos, através da linguagem universal da fotografia, estabelecer conexões com eles. Nossas imagens, quando as mostrávamos aos fotografados, sempre surtiam sorrisos e expressões de felicidade. Em via de regra, esta é uma sociedade de pessoas muito simpáticas, amáveis e simples. Com a correta aproximação e um pouco de linguagem corporal, um fotógrafo pode obter excelentes registros.

Mesmo nas grandes cidades, como na barulhenta e agitada capital Hanói, pudemos documentar o caos urbano de uma sociedade em plenas transformações, como a transição entre o moderno e o ancestral, entre o comunismo e capitalismo ou o convívio de lutas e os tempos pacíficos. Nas ruas do bairro histórico Old Quarter, aventuramo-nos em meio ao sem fim de motocicletas e carros, onde o simples ato de atravessar uma rua parecia, à primeira impressão, missão impossível. Perambulando por caminhos como estes, fomos aos poucos tomando contato com o estilo de vida tão autêntico e distinto do nosso, que faz da sociedade vietnamita tão magnetizante e singular.

Verdadeiramente, uma viagem intensa, marcante e memorável. Até a próxima, Vietnã!

 

 

Fotógrafo antes mesmo de saber disso. Minha fotografia nasceu do observar e conviver com a natureza, com o sertão e seus sertanejos.

Leia também

Cuba Por Nataja Vidal Visitar Cuba sempre foi um sonho. "Lembranças" de um lugar onde eu nunca tinha ido, formad...
Capivari-MG 2013 Por Tom Alves Nos últimos tempos, muita gente vinha me perguntando sobre workshops e expedições fotográfica...
Chapada Diamantina – 2014 Por Tom Alves Que prazer enorme foi apresentar à esta turma pra lá de alto astral a Chapada Diamantina, sem...

Curta Nossa Página no FB!