fbpx

Relatos de Viagem

Chapada dos Veadeiros – 2015

01 de agosto de 2015

Bastidores da expedição

Por Tom Alves

Sempre quando penso nesta Chapada, logo me vem à mente um céu inacreditavelmente  estrelado, rios de águas verde-esmeralda, grandes cânions, uma “vibe” super zen e, é claro, o maravilhoso cerrado, este bioma que tanto me atrai. Veadeiros reúne muito do que de mais cênico há no Brasil central. Por isto, uma viagem fotográfica neste local não poderia faltar.

A data escolhida para a expedição foi o final do mês de junho. Tanto este mês como maio são épocas bastante propícias, pois o clima, lá no cerrado, é bastante estável. Os dias são sempre muito azuis, as noites normalmente limpas e os rios costumeiramente ainda possuem bom volume de água. Além disso, o calor não castiga muito os caminhantes, pois diariamente percorrer trilhas é algo inevitável, quando se pretende fotos especiais por lá.

Partimos do aeroporto de Brasília, onde a turma se reuniu ao início da Expedição, rumo à pacata Cavalcante, na porção norte da Chapada. Durante este trajeto, já pude perceber como os participantes, em sua maioria, já eram experientes – e aficcionados – pela fotografia. Alguns com profundos conhecimentos em softwares de edição, outros com grande domínio da área ambiental e climatologia; gente perita em técnicas de fotografias de longa exposição, enfim… foram 7 dias de muitas partilhas fotográficas.

Logo no primeiro dia visitamos as cachoeiras do Prata, um local ainda muito pouco visitado, mas que em minha opinião é uma das mais belas e intocadas regiões dos Veadeiros. Apesar de uma caminhada um pouco longa, todo o percurso é recompensador. Além de um cerrado exuberante, alternando entre campos rupestres e trechos arbóreos, a presença de água era uma constante. Por incontáveis vezes cruzamos riachos de águas límpidas e leitos rochosos. E se alguém no grupo ainda tivesse algum receio sobre o encantamento do local, foi só avistarmos as Cachoeiras Rei do Prata e Urubu Rei que imediatamente qualquer dúvida se dissolveria. As quase inacreditáveis águas verde esmeraldas do Rio Prata despencam pelas duas cascatas num verdadeiro espetáculo. É ver para crer. Ao fim da trilha, ainda fomos surpreendidos por um verdadeiro banquete! Nosso jantar se deu na residência do Sr. João, um morador da localidade que, com a simpatia e hospitalidade costumeiras do povo sertanejo, fez com que todos nós cometêssemos, sem cerimônias, o pecado da gula.

Ainda em Cavalcante, nos dias seguintes, fotografamos as também impressionantes Cachoeiras Santa Bárbara e Capivara, além do Poço Encantado, onde presenciamos um pôr-do-sol daqueles!

De lá, seguimos para Alto Paraíso e São Jorge. No Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, não poderíamos deixar de fotografar os Saltos do Rio Preto, talvez os principais cartões postais da Chapada. Ainda em nossa jornada fotográfica, visitamos o intrigante Vale da Lua, as Almécegas e o jardim mais bonito do mundo, o Jardim de Maytrea. Ali ainda fizemos nossas fotografias noturnas, onde os Morros da Baleia e do Buracão nos serviram de cenário para os registros da via láctea, numa noite pra lá de estrelada. Finalizar nossa expedição brindados por um céu daqueles foi algo realmente especial. Mais uma viagem pra ficar na memória!

Deixo aqui meus sinceros agradecimentos à toda turma, verdadeiros incansáveis na arte da fotografia. E um obrigado em especial para Weverson Paulino, do Namuchila Expedições Fotográficas, responsável por nos guiar por todos estes lugares e fazer com que nossa logística e toda operação fossem impecáveis! Até a próxima, amigos!

Leia também

Cuba Por Nataja Vidal Visitar Cuba sempre foi um sonho. "Lembranças" de um lugar onde eu nunca tinha ido, formad...
Chapada Diamantina – 2014 Por Tom Alves Que prazer enorme foi apresentar à esta turma pra lá de alto astral a Chapada Diamantina, sem...
Atacama 2018 Muito merecidamente, o Atacama já está virando calendário oficial de nossas expedições fotográficas. Seis mese...

Curta Nossa Página no FB!